Últimas Notícias

EXPORTAÇÕES BAIANAS REGISTRAM QUEDA DE 5,6% NO 1º SEMESTRE

Apesar da expansão de 6,6% no volume embarcado, as exportações baianas registraram, no primeiro semestre, queda de 5,6% em valor, alcançando US$ 4,43 bilhões. Pesaram para o resultado, a queda generalizada dos preços das commodities no mercado internacional e a redução nas vendas de produtos industrializados, principalmente carros para a Argentina, petroquímicos para os EUA e metalúrgicos para a China.

Apesar da apreciação mais recente do real, junho ainda registrou desvalorização cambial média de 3% em relação ao mesmo mês de 2013. Esse nível de desvalorização, porém, não foi suficiente para compensar os efeitos da queda de 12,2% nos preços de exportação. Pelo terceiro mês consecutivo os preços médios dos produtos exportados pelo estado continuaram caindo, chegando ao menor nível no ano (US$ 783 /ton.).

Em junho, as exportações do estado voltaram a apresentar queda de 4%, alcançando US$ 744,3 milhões, após terem reagido em maio. Cobre (-72%), automóveis (-27,1%) e celulose (-28%) foram os principais produtos responsáveis pela redução das vendas no mês. As vendas de produtos do agronegócio novamente impediram que o resultado fosse ainda menor ao registrarem crescimento de 5,8% mesmo com a queda de preços. A soja e o café, com aumento de 32,5% e 257%, respectivamente, foram os destaques. As vendas de derivados de petróleo também colaboraram positivamente com incremento de 56,5%.

Ao contrário das exportações, as importações baianas no primeiro semestre atingiram US$ 4,24 bilhões e crescimento de 4,9% frente a igual período do ano passado. Prevaleceram o aumento das compras de combustíveis em 33%, bens de capital em 5%, reflexo da maturação de investimentos, sobretudo na indústria e dos bens de consumo duráveis que aumentaram 25% principalmente veículos e produtos eletro-eletrônicos.

O resultado de junho, quando as importações tiveram queda de 22,6% ante junho/2013 indica a continuidade da desaceleração do crescimento da economia e de queda na demanda. O arrefecimento da produção industrial que registra queda de 2,8% no primeiro quadrimestre, já vem cortando boa parte do fôlego das importações. Matérias primas e insumos para a indústria tiveram redução de 5% nas compras do semestre, indicando um ritmo mais lento do crescimento das importações para os próximos meses. Na realidade, abstraindo os combustíveis, as importações apresentaram queda de 3,4% comparadas ao primeiro semestre de 2013.

 

Balança comercial
Bahia
Jan./Junho – 2013/2014
   (Valores em US$ 1000 FOB)
Discriminação20132014Var. %
Exportações4.691.7214.428.936-5,60
Importações4.042.7224.242.2844,94
Saldo648.999186.652-71,24
Corrente de comércio8.734.4428.671.220-0,72
Fonte: MDIC/SECEX, dados coletados em 07/07/2014  
Elaboração: SEI – Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia 
Obs.: importações efetivas, dados preliminares 

Veja também!

Itaipava emprego Alagoinhas

Dono da Itaipava divulga nota de esclarecimento sobre novas contratações

Grupo Petrópolis, dono da Itaipava, que possui uma unidade em Alagoinhas, divulgou nota esclarecendo forma de seleção para preenchimento de vagas de emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *