25 de abril de 2014
Últimas Notícias

BB apresenta lucro líquido de R$ 5,5 bilhões no 1º semestre

No 1º semestre de 2012 o Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 5.510 milhões, correspondendo a um retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio (RSPL) de 19,3%.

No 2T12, o lucro líquido foi de R$ 3.008 milhões, crescimento de 20,2% em comparação ao trimestre anterior e RSPL de 21,4%. O lucro líquido ajustado, livre de efeitos extraordinários, encerrou o semestre em R$ 5.690 milhões. A distribuição de 40% do lucro líquido destinou aos acionistas do BB R$ 1.691 milhões na forma de juros sobre capital próprio (JCP) e R$ 532 milhões em dividendos no semestre.

BB permanece líder em ativos
Os ativos do Banco do Brasil alcançaram R$ 1,1 trilhão ao final do primeiro semestre de 2012, evolução de 16,3% em relação ao mesmo período do ano anterior e de 4,6% em relação a março de 2012. Este resultado, mais uma vez, deve-se principalmente ao crescimento da carteira de crédito, especialmente o consignado.

Crédito novamente impulsiona as receitas financeiras
As receitas de intermediação financeira totalizaram R$ 28.639 milhões no trimestre, 10,4% superiores ao primeiro trimestre. Desse total, destaque para as receitas provenientes das operações de crédito e leasing, que somaram R$ 18.212 milhões, ante aos R$ 17.343 milhões registrados no primeiro trimestre de 2012, com expansão de 5,0%.

Carteira de Crédito ultrapassa meio trilhão de reais
A carteira de crédito ampliada, que inclui TVM e garantias prestadas, atingiu R$ 508.183 milhões em junho de 2012, crescimento de 20,3% em 12 meses. O BB encerrou o semestre como líder no Sistema Financeiro Nacional com 19,5% de participação de mercado.

Inadimplência permanece abaixo da observada no mercado
Ao final do primeiro semestre de 2012, os índices de inadimplência do BB mantiveram-se abaixo dos observados no SFN. As operações vencidas há mais de 90 dias mantiveram-se em 2,1% da carteira de crédito, enquanto o SFN registrou inadimplência de 3,8%. As operações classificadas na faixa de risco AA-C representaram 93,9% do total da carteira ao final do semestre, contra 92,1% observados no SFN. O nível de cobertura da carteira de crédito (provisão sobre as operações vencidas há mais de 90 dias) permaneceu em patamar elevado, fechando junho em 205,9%.

BOMPRATODOS alavanca o crédito
O programa BOMPRATODOS, lançado em 4 de abril, alia assessoria financeira, redução dos juros e aprimoramento do relacionamento com o cliente. Os resultados apresentados até 30/06 já se mostram expressivos. O desembolso médio diário em operações de CDC cresceu 65,8%. Foram contratados mais de 388 mil pacotes de serviço BOMPRATODOS e mais de 500 mil clientes aderiram ao serviço de Assessoria Financeira. A média de desembolso diário nas linhas para micro e pequenas empresas registrou crescimento de 24,7% em comparação à média observada no mês anterior ao lançamento do programa.

Crédito PF cresce com o BOMPRATODOS
As iniciativas do BB por meio do programa BOMPRATODOS impulsionaram a carteira de crédito às pessoas físicas. A carteira de crédito PF orgânica (BB sem BV e carteiras adquiridas) cresceu 20,7% em 12 meses atingindo saldo de R$ 102.185 milhões em junho/2012. Destaque para a carteira própria de veículos, que alcançou saldo de R$ 6.717 milhões, evolução de 45,4% no trimestre. A carteira PF, incluindo a consolidação proporcional do BV e as carteiras adquiridas, encerrou o semestre em R$ 139.335 milhões evolução de 13,6% em um ano, impulsionada pelo crescimento do crédito consignado que atingiu saldo de R$ 54.900 milhões garantindo a liderança do BB no segmento com 31,3% de participação.

Crédito às empresas avança e chega a R$ 234 bilhões
Nas operações com pessoas jurídicas, o BOMPRATODOS também foi decisivo para o crescimento da carteira de crédito, que fechou o semestre com saldo de R$ 233.958 milhões, alta de 10,7% em comparação a março/12 e de 22,4% em 12 meses. Destaque para as operações com Micro e Pequenas Empresas, cuja carteira encerrou o semestre em R$ 75.359 milhões, impulsionada principalmente pelas linhas de capital de giro, que registraram crescimento de R$ 3,35 bilhões no trimestre, totalizando R$ 51.513 milhões. As linhas de investimento também apresentaram evolução, encerrando junho em R$ 21.898 milhões, crescimento de 8,7% em comparação a março/12 e 36,1% em 12 meses.

Crédito imobiliário bate recorde de contratações
O crédito imobiliário manteve sua trajetória de crescimento e fechou o semestre com saldo de
R$ 9.818 milhões, expansão de 90,2% em 12 meses. Foram contratadas 7.464 operações no trimestre, melhor desempenho desde o início da série (2008). Os desembolsos no trimestre atingiram R$ 1,6 bilhão, 23,5% a mais do que o observado no 1T12. O volume de negócios com pessoas físicas chegou a R$ 1,1 bilhão e de pessoas jurídicas a R$ 546 milhões. Destaque para a carteira PF, que cresceu 83,1% em um ano, encerrando o semestre com saldo de R$ 7.690 milhões, o que elevou a participação de mercado do BB para 3,3%, ante 2,5% em junho de 2011.

Carteira do Agronegócio ultrapassa R$ 95 bilhões
O BB continua sendo o maior parceiro do agronegócio brasileiro, com participação de 63,8% no Sistema Nacional de Crédito Rural. O saldo da carteira de crédito ampliada do agronegócio atingiu R$ 95.672 milhões, expansão de 17,4% em 12 meses. Do total desembolsado para a safra 2011/2012 (R$ 48,2 bilhões), R$ 18,5 bilhões foram destinados para o custeio agrícola.

Destaques para o Programa Agricultura de Baixo Carbono – ABC, cujo valor liberado (R$ 1,2 bilhão) superou em 41% a meta do Banco para a safra 2011/2012, e também para o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor – PRONAMP, que atingiu R$ 6 bilhões em recursos liberados na safra 2011/2012, crescimento de 47% em relação à safra anterior. Para o Plano Safra 2012/2013, o BB vai destinar cerca de R$ 55,1 bilhões.

Principal parceiro do Comércio Exterior
O BB manteve-se como o principal parceiro do comércio exterior brasileiro reafirmando sua liderança no mercado de câmbio exportação e importação no trimestre, com participações de mercado de 28,4% e 21,3% e volumes de US$ 19,1 bilhões e US$ 11,6 bilhões, respectivamente. As operações de exportação (ACC/ACE) se destacam com concessões de US$ 4,2 bilhões no 2T12 e participação de 30,9% do mercado.

Depósitos totais crescem 17,9% em 12 meses
A base de 57,5 milhões de clientes, aliada à rede de 64,8 mil pontos de atendimento, permitiu a ampliação da base de depósitos, mantendo a liderança no Sistema Financeiro Nacional. O saldo de depósitos atingiu R$ 467 bilhões em junho de 2012, montante 17,9% superior ao registrado em junho de 2011. O BB registrou R$ 661.495 milhões em captações totais no final de junho de 2012, evolução de 12,3% em relação ao mesmo período de 2011.

Liderança em administração de recursos de terceiros
No 1º semestre de 2012, a BB DTVM atingiu o volume de R$ 447,8 bilhões em recursos administrados, crescimento de 9,8% em relação ao montante do 1º semestre de 2011. Com participação de mercado de 21,4%, mantém liderança no ranking Anbima desde 1994.  Se considerados os 50% dos recursos administrados pela Votorantim Asset Management – VAM, o BB administra R$ 462,6 bilhões, equivalentes a 22,1% do mercado.

Expansão consistente em faturamento com cartões
Com uma base de 82,3 milhões de cartões de débito e crédito em junho de 2012, o faturamento com cartões continuou crescendo consistentemente no segundo trimestre. Com a intensa utilização dos cartões como meio de pagamento e a oferta de soluções inovadoras como o acesso a linhas de crédito de Agronegócio, BNDES e Crediário, o faturamento atingiu R$ 40,0 bilhões no trimestre, evolução de 18,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. No final do ano de 2011, o Banco do Brasil lançou cartões pré-pagos recarregáveis, reforçando sua posição no processo de bancarização e de educação financeira de um público que ascendeu socialmente e que passa a utilizar os meios eletrônicos de pagamento.

Cresce o resultado de seguridade
No 1S12, os negócios de seguridade agregaram ao BB R$ 844,8 milhões entre equivalência patrimonial, receitas de serviços e corretagem. No segmento de capitalização, o Banco do Brasil registrou R$ 1,83 bilhão em arrecadação e R$ 5,51 bilhões em provisões, mantendo a 1ª colocação em ambos os quesitos. O Grupo Segurador BB Mapfre ocupa a 1ª posição no ramo pessoas, em receita de prêmios, com 18,7% de participação de mercado e no ramo de seguro de automóveis ocupa a 2ª colocação, no ranking de faturamento, com participação de 14,9%. Em previdência, o Banco do Brasil registrou arrecadação de R$ 9,09 bilhões no 1S12, crescendo 49,6% em comparação a 2011, correspondendo a 27,5% de participação de mercado, conferindo-lhe a 2ª posição (Fonte: Susep – junho/12).

Banco Postal movimenta quase R$ 13 bi no semestre
Nestes seis primeiros meses de operação, a parceria entre o BB e os Correios vem se consolidando, atingindo a marca de 52 milhões de transações e volume financeiro de R$ 12,9 bilhões, 627,8 mil acolhimentos de propostas de abertura de contas de depósito, sendo 11,2 mil contas PJ, e 252,4 mil acolhimentos de proposta de cartão de crédito. Além disso, a parceria permitiu ao Banco do Brasil acessar cerca de duas mil cidades onde ainda não mantinha agências ou correspondentes bancários reforçando o importante papel no desenvolvimento socioeconômico do País ao favorecer a bancarização e o acesso ao crédito.

Compromisso permanente com a sustentabilidade
A Estratégia Desenvolvimento Regional Sustentável – DRS do Banco do Brasil, que busca impulsionar o desenvolvimento sustentável das regiões onde ele está presente, contabilizou no primeiro semestre do ano 4.125 planos de negócios em implementação, envolvendo 1,6 milhão de beneficiários em mais de 4 mil municípios brasileiros. Já o saldo das operações vigentes contratadas por beneficiários DRS encerrou o período em R$ 12,9 bilhões. Em junho o BB figurou como um dos principais parceiros da Rio+20, que contou com mais de 45 mil participantes credenciados, com ampla participação de delegações estrangeiras, Chefes de Estado e representantes da sociedade civil. A Fundação Banco do Brasil também esteve presente, com foco na sociedade civil e ações concentradas na Cúpula dos Povos.

Índice de Basileia fortalecido
Por meio da emissão de títulos no País e no exterior o BB captou R$ 5.533 milhões no trimestre. Isto contribuiu para que o índice de capitalização encerrasse junho/12 em 14,61% (pro forma), superior aos 14,26% registrados em março passado. Este índice representa um excesso de patrimônio de referência de R$ 23,2 bilhões, o que permite a expansão de até R$ 210,5 bilhões em ativos de crédito, considerando a ponderação de 100%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>