20 de dezembro de 2014
Últimas Notícias

Minha Casa, Minha Vida já beneficiou quase 3 mil famílias de Salvador

De um pequeno barraco feito com pedaços de madeira, para um apartamento com sala, dois quartos, banheiro e cozinha. Há oito meses, a vida de Fernanda Gomes, 34 anos, se transformou. Ela é uma das moradoras do Conjunto Bosque das Bromélias III, localizado no Bairro Novo – um dos sete condomínios já entregues com parceria da Prefeitura de Salvador, dentro do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

“Foi como passar do inferno para o céu. Eu morava em São Caetano, em um barraco que não tinha nem uma divisória. Na verdade, era eu, meus dois filhos e ainda uma irmã, com mais cinco crianças. Além do pouco espaço, a gente convivia com o medo da chuva, que já havia arrastado o barraco uma vez”, contou.

O ponto de partida para essa mudança de vida aconteceu em dezembro do ano passado. “Eu fui confirmada como uma das contempladas pelo Minha Casa, Minha Vida. Estava inscrita desde 2009 e a felicidade que senti não tenho nem como descrever. Aconteceu tudo muito rápido: entrega das chaves, visita ao condomínio e mudança. Hoje vivo bem, meus filhos têm um quarto para eles e, aos poucos, tenho conseguido melhorar a minha vida. A minha esperança agora é que minha irmã também consiga o apartamento dela”, completou.

Histórias como essa se repetem entre as 2.612 unidades do programa entregues na cidade. No mesmo condomínio em que Fernanda mora não é difícil encontrar relatos semelhantes. Adson de Oliveira, subsíndico do Conjunto Bosque das Bromélias III, conta que morava em um pequeno quarto e sala no bairro da Liberdade e a mudança chegou na hora certa. “Era somente eu. Então, eu me virava como podia, mas depois vieram a esposa e o filho. O “Minha Casa, Minha Vida” foi a oportunidade que encontrei para garantir mais conforto para eles”, recordou.

No Bosque das Bromélias III, comemora o subsíndico, os moradores encontram uma boa estrutura, com quadra, espaço para festa e parque recreativo para as crianças. “É um conjunto muito bem planejado. Nos sentimos muito bem aqui. E a tendência é ficar ainda melhor, já que o bairro tende a se desenvolver”, analisou.

Parceria – O programa Minha Casa, Minha Vida é desenvolvido em Salvador em parceria com o governo federal, dentro da política de habitação social da Prefeitura de Salvador. Além das famílias vinculadas aos movimentos de luta pelo direito à moradia, o programa é destinado, prioritariamente, às mulheres chefes de família, moradores de áreas de risco geológico ou insalubres que sejam cadastrados pela Defesa Civil de Salvador (Codesal), idosos, deficientes e famílias que vivem em ocupação há mais de dois anos, em aluguel social ou situação de remanejamento.

Para fazer parte do programa, os inscritos ainda precisam integrar a faixa de renda de 0 (zero) a R$ 1.600. Em 2012, o programa em Salvador registrou o número recorde de 79.678 inscrições – volume duas vezes superior ao registrado em 2009 pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente (Sedham), quando foram inscritas 37.443 pessoas.

Na capital baiana, já foram entregues os empreendimentos Recanto das Margaridas (380 unidades), no bairro Jardim das Margaridas, Residencial Sítio Isabel (348 unidades), em Cajazeiras, Residencial Moradas do Atlântico (284 unidades), no Trobogy, Residencial Bosque das Bromélias – Bromélias II e III (680 unidades), na CIA-Aeroporto, Assis Valente (380 unidades), na Fazenda Grande IV, Residencial Pirajá (340 unidades), em Pirajá, e Residencial Jardim Cajazeiras (200) em Pau da Lima. A previsão é de que, até o fim deste ano, mais três mil habitações sejam entregues.

Resultado – A lista com os nomes dos 2 mil beneficiários sorteados no programa Minha Casa, Minha Vida em Salvador em 2012 foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM), na última sexta-feira (3). Os contemplados serão convocados por telefone a comparecer na sede da Diretoria de Habitação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente (Sedham), com data e horário agendados, de acordo com a capacidade de atendimento, portando os documentos necessários.

Os beneficiários deverão apresentar a carteira de identidade, CPF, carteira de trabalho e cartão do Bolsa Família (se tiver), título de eleitor, comprovação do estado civil e certidão de nascimento dos filhos. O edital de divulgação da lista poderá ser consultado na internet, através do Portal Salvador.

2 comentários

  1. Gostaria de saber por que temos que nós recadastrar de novo?
    No meu caso meu número de cadastro é antigo! Vou ficar como NOVO?
    Estou cadastrada desde 04/05/2009 e até o momento NADA.
    CADASTRO Nº 10016723 – CLAUDIA RAMOS
  2. joselene trindade neves
    gostaria de saber se no meu caso eu ate agara nao foi conteplada e com saber se foi ou nao minguem aviza nada se e para se escrever novamente ou na verdade quero tem reposta de com fazer

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>