Últimas Notícias

Parque Tecnológico da Bahia realizará pesquisas em biotecnologia

O Parque Tecnológico da Bahia vai desenvolver, em sua segunda etapa, diversas pesquisas na área de biotecnologia. Uma delas será executada pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e tem o objetivo de criar novas drogas derivadas das toxinas de animais peçonhentos encontrados no semiárido baiano. O convênio para a execução do projeto foi assinado nesta segunda-feira, 18, na sede da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), com as presenças do secretário Paulo Câmera, do reitor da UEFS, José Carlos Barreto de Santana e da pesquisadora e coordenadora do projeto, Ilka Biondi. Participaram também a Pró-Reitora de Pesquisa Marluce de Assis, o pesquisador e assessor de assuntos institucionais Washington Rocha, além do chefe de gabinete da SECTI, José Pirajá.

O projeto de pesquisa recebeu incentivo da SECTI, através do Programa Estadual de Incentivo à Inovação Tecnológica (Inovatec), que destinou R$ 4,6 milhões para a criação da infraestrutura e aquisição de bens e equipamentos. “O Tecnocentro, que é a primeira etapa do parque, já está concluído. Agora estou aguardando as empresas instalarem os equipamentos para que possamos ter a satisfação de inaugurar junto com o Governador Jaques Wagner”, destacou Paulo Câmera.

A pesquisa de peçonhas do semiárido baiano e seu impacto na inovação biotecnológica visa o desenvolvimento de novas drogas para a produção de medicamentos e vacinas, como explica a pesquisadora e coordenadora do projeto, Ilka Biondi. “O projeto, que já estuda as toxinas das peçonhas, visa melhorar essa avaliação através dos novos equipamentos adquiridos com a assinatura do convênio, e assim teremos a oportunidade de descobrir novos fármacos para beneficiar a saúde pública”.

A UEFS atualmente é a única instituição estadual que desenvolve pesquisa voltada ao potencial biotecnológico dos animais peçonhentos. Na Universidade essa linha de pesquisa está representada pelo Laboratório de Animais Peçonhentos e Herpetologia, que mantém um número significativo de espécimes de animais peçonhentos em cativeiro, realizando extração de peçonhas, com o desenvolvimento de estudos em toxinologia experimental.

Veja também!

Itaipava emprego Alagoinhas

Dono da Itaipava divulga nota de esclarecimento sobre novas contratações

Grupo Petrópolis, dono da Itaipava, que possui uma unidade em Alagoinhas, divulgou nota esclarecendo forma de seleção para preenchimento de vagas de emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *