Últimas Notícias

Superávit em 2011 já chega a R$ 75,2 bilhões

O governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) apresentou, em setembro, superávit primário de R$ 5,4 bilhões contra R$ 2,5 bilhões em agosto. No acumulado do ano, o superávit foi de R$ 75,2 bilhões (2,47% do PIB), um aumento de R$ 19,5 bilhões na comparação com igual período de 2010. A meta de superávit para o governo central em 2011 é de R$ 91,8 bilhões.

Ao comentar o resultado, o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, lembrou que na comparação do superávit acumulado entre janeiro e setembro de 2010 e no mesmo período de 2011, deve-se considerar a capitalização da Petrobras em setembro do ano passado. Em setembro de 2010, o primário foi de R$ 25 bilhões, o que incluiu a capitalização da empresa. “Mesmo assim (sem o efeito Petrobras esse ano), tivemos um aumento de R$ 19 bilhões no acumulado”, reforçou.

Os pagamentos de dividendos das estatais à União – que totalizaram R$ 4,5 bilhões, sendo a maior parte da Caixa Econômica Federal (R$ 1,36 bilhão) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (R$ 2,98 bilhões) – contribuíram para o superávit de setembro.

De acordo com o secretário, no ano, os dividendos somam R$ 17,3 bilhões, ante R$ 22 bilhões em 2010 e R$ 26 bilhões em 2009. “Não há previsão de pagamentos mais fortes (de dividendos) até o fim do ano”, afirmou Augustin.

Ele acrescentou que em 2011, por opção, o governo utilizará menos dividendos para fazer superávit primário. O aumento das receitas também contribuiu para o resultado positivo em setembro. Foram R$ 3,5 bilhões a mais do que agosto.

Investimento – Os investimentos totais (em valores pagos) no acumulado do ano caíram 2,7% (de R$ 32,2 bilhões para R$ 31,3 bilhões), mas os desembolsos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) cresceram 25,9% no período, passando de R$ 14,3 bilhões para R$ 18 bilhões. “A tendência é de melhora nos próximos meses”, avaliou o secretário do Tesouro.

Superávit acumula R$ 75,2 bilhões neste anopor Secom em 27/10/2011 20:28hs

Meta para o governo central em 2011 é de R$ 91,8 bilhões

O governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) apresentou, em setembro, superávit primário de R$ 5,4 bilhões contra R$ 2,5 bilhões em agosto. No acumulado do ano, o superávit foi de R$ 75,2 bilhões (2,47% do PIB), um aumento de R$ 19,5 bilhões na comparação com igual período de 2010. A meta de superávit para o governo central em 2011 é de R$ 91,8 bilhões.

Ao comentar o resultado, o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, lembrou que na comparação do superávit acumulado entre janeiro e setembro de 2010 e no mesmo período de 2011, deve-se considerar a capitalização da Petrobras em setembro do ano passado. Em setembro de 2010, o primário foi de R$ 25 bilhões, o que incluiu a capitalização da empresa. “Mesmo assim (sem o efeito Petrobras esse ano), tivemos um aumento de R$ 19 bilhões no acumulado”, reforçou.

Os pagamentos de dividendos das estatais à União – que totalizaram R$ 4,5 bilhões, sendo a maior parte da Caixa Econômica Federal (R$ 1,36 bilhão) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (R$ 2,98 bilhões) – contribuíram para o superávit de setembro.

De acordo com o secretário, no ano, os dividendos somam R$ 17,3 bilhões, ante R$ 22 bilhões em 2010 e R$ 26 bilhões em 2009. “Não há previsão de pagamentos mais fortes (de dividendos) até o fim do ano”, afirmou Augustin.

Ele acrescentou que em 2011, por opção, o governo utilizará menos dividendos para fazer superávit primário. O aumento das receitas também contribuiu para o resultado positivo em setembro. Foram R$ 3,5 bilhões a mais do que agosto.

Investimento – Os investimentos totais (em valores pagos) no acumulado do ano caíram 2,7% (de R$ 32,2 bilhões para R$ 31,3 bilhões), mas os desembolsos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) cresceram 25,9% no período, passando de R$ 14,3 bilhões para R$ 18 bilhões. “A tendência é de melhora nos próximos meses”, avaliou o secretário do Tesouro.

Secom – Presidência da República

Veja também!

Itaipava emprego Alagoinhas

Dono da Itaipava divulga nota de esclarecimento sobre novas contratações

Grupo Petrópolis, dono da Itaipava, que possui uma unidade em Alagoinhas, divulgou nota esclarecendo forma de seleção para preenchimento de vagas de emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *